O Argus encontrou náufragos do Empire Clough

fotografia do navio Argus

O "Argus"
(Foto: Colecção Luís Miguel Correia/ Autor Desconhecido)

Argus
(Portugal)

Capitão: João Pereira Ramalheira
Tipo: Lugre Bacalhoeiro
Tonelagem: 696
Proprietário: Parceria Geral das Pescas 

Porto: Lisboa
Construção: Hensdem (Países Baixos)

Os tripulantes do Argus, em trânsito de North Sidney, na Nova Escócia, para os bancos do bacalhau da Gronelândia, avistaram, a 26 de Junho de 1942 por volta do meio-dia, uma baleeira com 12 náufragos do inglês Empire Clough, desfalecidos de fraqueza, sequiosos e em estado muito preocupante. Três já tinham morrido a bordo da baleeira desde o afundamento do navio, a 10 de junho. 

O comandante do Argus, João Pereira Ramalheira, mandou distribuir roupa, alimentos e medicamentos e foi discutida a possibilidade de desviar a rota para deixar os náufragos em Saint John, no Canadá, o que adiaria o início da campanha pelo menos mais quatro dias e eles já se encontravam atrasados. Foi decidido mantê-los a bordo, continuar para a Terra Nova e distribui-los por outros navios da companhia até à chegada do Gil Eanes. 

Os "War Diaries" do Almirantado americano deste período revelam que há conhecimento, através de contactos rádio, da presença dos sobreviventes do Empire Clough no lugre. A informação foi reencaminhada para o cônsul canadiano na Gronelândia e a 29, pelas 23 horas, avistou-se do Argus um patrulha da Guarda Costeira Americana, o USCGC Algonquin, que vinha buscar os náufragos. Dias depois foram transbordados para o USS Bear que os passou ao USS Laramie, que finalmente os entregou às autoridades britânicas na baía de Kungnat, na Gronelândia.

O Empire Clough partira de Loch Ewe, na Escócia, no dia 2 de junho de 1942 com destino a Nova Iorque integrado no comboio ON.100 que foi atacado pela primeira vez na madrugada do dia 9, quando uma das corvetas da escolta – a HMS Mimosa – foi afundada. Na noite do mesmo dia, pelas 23.40 horas, foram torpedeados pelo U-94 o Ramsay e, quase em simultâneo, o Empire Clough, que seguia atrás. Dois minutos depois foi atingido de novo. Os náufragos abandonaram o navio em quatro salva-vidas por volta da meia-noite e uma hora depois dois botes com 32 homens foram recolhidos pela corveta HMS Dianthus. O Argus encontrou uma terceira baleeira, enquanto a última, com cinco homens, não voltou a ser vista.

Empire Clough
(GB)

Capitão: F. Bastarrechea
Tipo: Vapor mercante
Tonelagem: 6147
Proprietário: Larringa Steamship Co Ltd

Porto: Londres
Construção: John Readhead & Sons Ltd, Inglaterra  




Fontes:

National Archives UK, Kew (GB)  §  Arquivo Histórico da Marinha (PT)  § Arquivo Histórico do MNE (PT)  § uboat.net § Shipping Company Losses of the second World War, Ian M. Malcolm  §  Lista dos Navios da Marinha Portuguesa, datas 1939 a 1945  §  NARA  § Blogue Lugre Creoula