“Gorgulho” recolheu sobreviventes do “Aurillac”

Gorgulho
(Portugal)

Capitão: António João Pereira
Tipo: Navio com motor
Tonelagem:
Proprietário: Parceria Geral das Pescas

Porto: Lisboa
Construção:
Acontecimento: Recolheu 21 sobreviventes do navio "Aurillac" afundado pelo Submarino italiano Tazzoli no dia 15 de Abril de 1941.

Às 3.25 horas do dia 25 de abril de 1941 o vapor “Gorgulho” encontrou uma baleeira com 19 tripulantes do navio “Aurillac”, afundado dez dias antes, numa viagem entre o Funchal e o Reino Unido, por dois torpedos disparados pelo submarino italiano “Tazzoli”.

Os homens recolhidos foram o 1º e 3º pilotos, 2º e 4º maquinistas, 2º telegrafista, contramestre e mais 13 tripulantes. Um vigésimo homem que vinha abordo da baleeira morreu horas antes daquela ser recolhida. Os sobreviventes foram deixados no Funchal, ao cuidado do cônsul britânico, no dia 27 de abril de 1941.

Na Madeira já se encontravam entretanto outros 21 sobreviventes do mesmo navio, entre os quais o comandante A. C. Radley. Ao contrário da baleeira recolhida pelo “Gorgulho” que decidira aproveitar o vento favorável tentando chegar à zona do Cabo de São Vicente, o segundo salva-vidas apostara em chegar a Porto Santo, que se encontrava mais próximo e de facto conseguiram aportar na ilha seis dias depois do afundamento.

Algumas notícias publicadas na imprensa portuguesa da época referem que esta segunda baleeira terá recebido o apoio de uma embarcação de pesca de Machico para chegar sã e salva. Nenhum dos documentos consultados, ingleses ou portugueses, confirmam, no entanto, estas notícias.

 

O afundamento do Aurillac

O navio tinha saído de Freetown integrado no comboio SL-69, mas vários problemas obrigavam-no a seguir a baixa velocidade (6 a 7 nós) o que criou dificuldades de gestão ao comodoro que liderava a frota, que deixou avisos ao mestre do “Aurillac” no sentido deste aumentar a velocidade.

As exigências feitas acabaram por forçar a caldeira e o motor do navio, acentuando a gravidade das avarias obrigando o comandante Radley a abandonar o comboio e rumar à Madeira para fazer reparações urgentes, chegando a 6 de abril de 1941.

Sete dias depois saíram do porto do Funchal com rota para Workington onde deveriam entregar a carga de manganês que traziam de África. O percurso foi feito em zig-zag e sem problemas até ao dia 15, quando foi avistado um submarino a alguma distância. Acentuaram as manobras de evasão e um primeiro torpedo disparado na sua direcção falhou o alvo. O mesmo não aconteceu com um segundo que acabou por atingir o casco que se começou a afundar rapidamente.

Foram lançados dois botes à água que acolheram os 41 tripulantes.

Aurillac
(GB)

Capitão: Alec Charles Radley
Tipo: Mercante a vapor
Tonelagem: 4733 
Proprietário: British & Continetal Coal & Investiment  Co.

Porto: Cardiff
Construção: 1921
Destino: Sunk by Italian submarine Tazzoli on the 15 april 1941. 1 killed, 40 survivors.




Fontes/ Resources:

  • Archives/Arquivos: National Archives UK, Kew (GB); Arquivo Histórico da Marinha (PT); Arquivo Histórico do MNE (PT);
  • Sites: http://caribbeanrollofhonour-ww1-ww2.yolasite.com;
  • Livros: Shipping Company Losses of the second World War, Ian M. Malcolm; British and Commonwealth Merchant Ship Losses To Axis subamrines 1939-1945, Alan J. Tennent; Lista dos Navios da Marinha Portuguesa, datas 1939 a 1945;