O “Tarrafal” recolheu 85 sobreviventes do “Clan Macdougall”

Tarrafal
(Cabo Verde, Portugal)

Capitão:
Tipo: Vapor Costeiro de transporte de água
Tonelagem: 111,82
Proprietário: Ferro & Comp Ld

Porto: São Vicente, Cabo Verde
Construção:  Leith, Inglaterra (1930)
Acontecimento: Encontrou no dia 1 de junho de 1941, 85 sobreviventes do mercante britânico "Clan MacDougall" afundado no dia anterior.

Na tarde do 1 de Junho de 1941 o “Tarrafal”, um navio de cabotagem de Cabo Verde, encontrou quatro baleeiras com todos os sobreviventes do vapor britânico “Clan MacDougall”, num total de 85 homens, que estavam no mar desde o dia anterior depois de terem sido torpedeados.

No primeiro salva-vidas a ser avistado seguia o comandante C. H. Parfitt que após o afundamento tinha ordenado às restantes três embarcações que fizessem rumo à Ilha de Santo Antão. O encontro com o navio português aconteceu a cerca de 10 milhas de terra.

Os tripulantes foram levados para a ilha de Santo Antão, mas não chegaram a desembarcar e ainda receberam a companhia de outros náufragos do navio britânico “Silveryew” que tinham arribado à ilha dias antes. Todos seguiram depois para São Vicente onde desembarcaram e ficaram a aguardar transporte para serem repatriados.

Os tripulantes do “Clan Macdougall” abandonaram Cabo Verde divididos em dois grupos. O primeiro embarcou no paquete português “Mouzinho” no dia 25-07-1941 e seguiram para Bathurst enquanto os restantes esperaram até 21-08-1941 para embarcarem no “Colonial” em direcção a Cape Town.

No seu relatório o capitão britânico destaca o “bom tratamento” que recebeu por parte dos nativos e dos portugueses enquanto esteve em São Vicente, uma estadia que se prolongou por sete semanas.

 

O afundamento do “Clan MacDougall”

O navio partiu de Liverpool no dia 12 de Maio de 1941 com destino a Freetown, mas a 28 recebeu ordens via rádio para se dirigir para São Vicente, onde aportaram dois dias depois.

Horas antes de atracar passaram por dois salva-vidas, mas o capitão optou por não os recolher pois os náufragos encontravam-se perto das ilhas, tendo de qualquer forma contactado as autoridades marítimas à chegada com o objetivo de que estes realizassem o salvamento. Tratavam-se de náufragos do “Silveryew”, que posteriormente reencontraram a bordo do Tarrafal.

Às 23 horas do dia 30 de Maio saíram do porto em direcção a Cape Town, na África do Sul, mas por volta das duas e meia da manhã foram torpedeados pela primeira vez. O comandante deu ordens para preparar o abandono do navio e poucos minutos depois um segundo torpedo rasgou o casco causando uma gigantesca explosão que levantou o navio da água e condenou o navio.

A tripulação afastou-se em quatro salva-vidas, tendo desaparecido dois dos 87 tripulantes, ficando ainda o registo de um ferido grave.

Clan MacDougall
(GB)

Capitão: Cyril H. Parfitt
Tipo: Mercante a motor/ Motor Merchant
Tonelagem: 6843 
Proprietário:  The Clan Line Steamers, Lda.

Porto: Glasgow
Construção: GB, 1929
Destino: Afundado pelo U-106 no dia 31 de maio de 1941 perto de Cabo Verde. Dois dos 87 tripulantes pereceram.




Fontes:

  • Arquivos: National Archives UK, Kew (GB); Arquivo Histórico do MNE (PT); 
  • Sites: uboat.net; 
  • Livros & Publicações : Shipping Company Losses of the second World War, Ian M. Malcolm; 
  • Pessoas: José Évora;