O ciclone trouxe o Sunderland (P9623) a Portugal

O Sunderland depois de ter amarado perto de Setúbal (Foto: Olinda Couceiro)

O Sunderland depois de ter amarado perto de Setúbal
(Foto: Olinda Couceiro)

Data

Local

Força

Avião

 

Origem-Destino

 

Tripulação

14-02-1941 

Tróia - Setúbal

RAF     95 Sqn

Short Sunderland I         P9623

 

Pembroke Dock (GB) → Gibraltar → Freetown (Serra Leoa)

 

S/Ldr      Pat Lombard             NZ

F/Lt.      Evison                       NZ

F/O        Bowie                        NZ

Sgt         Jack Banfield             NZ

              Ginger Ashcroft

              Jim Thomas

              Joe Tanner

              Charlie Fry

              Eddie Edwards




Apanhado por um violento ciclone aterrou de emergência quando se verificou que existia uma escassez de combustível para chegar a Gibraltar. A tripulação foi repatriada a 23 de Março de 1941, sendo a primeira vez que aviadores britânicos abandonaram o país, o que aconteceu sob supervisão de um oficial piloto português.

O Major António Dias Leite, sob o cobertura de "altas autoridades" organizou a fuga por mar através de Aveiro.

O avião foi oferecido a Portugal pelos britânicos em Maio de 1942 e foi integrado na Aeronáutica Naval com a matrícula AN 136. Em Março de 1944, depois de ter sido reparado, iniciou um voo com destino à Guiné, mas o hélice do motor interior do lado direito soltou-se e danificou também o motor exterior. O incidente aconteceu perto das Canárias mas o Capitão-de-Mar-e-Guerra Paulo Viana conseguiu regressar a Lisboa apenas com dois motores.

O Sunderland não voltou a voar e foi abatido da frota no ano seguinte.

 

Fontes/ Resources:

*  “Aviões da Cruz de Cristo” – Mário Canongia Lopes
* Sopwiths to Sunderlands: 210 Squadron 1917-1941 - John Evans
* 95 Sqn Operational Record Book
* Maria José Dias Leite
* Olinda Couceiro